Ornitorrinco

Se existe um animal estranho é esse!!! O ornitorrinco é um mamífero peludo e quadrúpede que possui bico e bota ovos e ainda por cima tem hábito aquático, sendo capaz de ficar debaixo da água por até cinco minutos!!! Vive na Austrália e na Tasmânia.

O macho

Possui esporões venenosos nos tornozelos das patas traseiras que são utilizados principalmente para defesa territorial e contra predadores. Seu veneno não é letal para os humanos, mas pode causar uma dor insuportável.

A fêmea

Bota de 1 a 3 ovos por vez, choca-os e depois amamenta seus filhotes, porém não possui mama. O leite escorre através dos poros na pele, depositando-se em sulcos presentes no abdômen da mãe, onde os filhotes o lambem.

Com 2 anos de idade os jovens ornitorrincos já alcançam a maturidade sexual.

O acasalamento dos ornitorrincos segue um ritual complexo: de início quem toma a iniciativa é a fêmea, com o “nado de aproximação”. Durante a “paquera” rola até “mordidinhas” do macho na cauda da fêmea, enquanto ele nada em círculos ao redor dela. Quando ele envolve ela com sua cauda, chega o “clímax da relação” que poderá resultar na fecundação.

Após o acasalamento, os ovos se desenvolvem dentro da mamãe ornitorrinco por cerca de 28 dias. Ela quem constrói o ninho forrado com folhas, “uma caminha confortável”, onde choca seus ovos por 10 dias. Quando os bebês nascem ela quem cuida deles por até 4 meses, isso tudo sozinha, sem nenhuma ajuda do macho.

Assim nesta relação “animal” quem toma a iniciativa é a fêmea, quem cuida dos filhotes é somente ela, enquanto que o macho só fica com a parte boa, não faz mais nada... comparado ao animal “humano” é o típico caso da mãe solteira.... hehehehehe...

Fontes:

http://www.blogger.com/feeds/8903605386092432045/posts/default

http://educacao.uol.com.br/ciencias/monotremados.jhtm

http://wapedia.mobi/pt/Ornitorrinco#5.

http://www.saudeanimal.com.br/curio9.htm

O amor é o bicho

Os bichos também amam!!!

Nessa seção vamos explorar o comportamento dos animais ao se relacionarem em busca do seu companheiro. Podemos aprender muito conhecendo um pouco mais das "formas de amor animal". Afinal, também somos animais em busca do par ideal.

A responsável por trazer informações do meio animal será a nossa biológa Biobella.

 

  

A fábula do Porco-espinho

Durante a era glacial, muitos animais morriam por causa do frio. Os porcos-espinhos, percebendo a situação, resolveram se juntar em grupos, assim se agasalhavam e se protegiam mutuamente, mas os espinhos de cada um feriam os companheiros mais próximos, justamente os que ofereciam mais calor.
Por isso decidiram se afastar uns dos outros e voltaram a morrer congelados, então precisavam fazer uma escolha: Ou desapareceriam da Terra ou aceitavam os espinhos dos companheiros. Com sabedoria, decidiram voltar a ficar juntos.
Aprenderam assim a conviver com as pequenas feridas que a relação com uma pessoa muito próxima podia causar, já que o mais importante era o calor do outro.
E assim sobreviveram.

Moral da História


O melhor do relacionamento não é aquele que une pessoas perfeitas, mas aquele onde cada um aprende a conviver com os defeitos do outro, e admirar suas qualidades.

Pesquisar no site

© 2010 Todos os direitos reservados.